domingo, julho 31, 2011

*LUA PERFUMADA



*Lua Perfumada 

Quando te vejo distante e suave
nas noites passadas do meu sertão
o pensamento deita na saudade
das horas que nunca mais virão

no luar que a beleza se mistura
com estrelas cintilando em renda
parece jardim que exala e perfuma
e perfuma qual perfume em tenda

tenda dos amores, dos amantes
unindo o mesmo afeto no viver
nas horas que o luar faz sofrer

luar que a cidade encobre a noite
de outra luz, doutro vento açoite
sem aragem de luares perfumantes

Sonia Nogueira

Um comentário:

Hermes JN disse...

Belíssimos versos amiga Sonia. Abraço e boa semana!