quinta-feira, março 11, 2021

 


Dia Internacional da Mulher

08 de março

 

Eu Mulher


Envio nessa data gigante

Meu abraço poético virtual

A todas as mulheres, avante

Pela subida em cada degrau.

 

As letras lhe chegaram as mãos

O saber deu espaço a liberdade

A força do trabalho em comunhão

Uniu a família ou a base igualdade.

 

As portas se abriram sem a trave

Apesar de ainda haver correntes

O mundo a abraçou e fez conchaves

Acordando em cada ato suas mentes.

 

Deus abençoou trabalho e vida

Não mais a escravidão premente

Mas a sabedoria, a voz erguida

A taça moldando amor pertinente.

 

Ao companheiro a partilha, a prole

Ambos abraçaram e vão contentes

Singrando mares, sorvendo cada gole

De mãos dadas e mesmo amor ardente.

 

Segue para ti mulher de luta e raça

Minha homenagem com belas flores

Com a taça da vitória em força e graça

Que a vida lhe dê muitos sabores.


Sonia Nogueira

segunda-feira, janeiro 04, 2021

*ATRAVESSAMOS 2020



 *Atravessamos 2020
 
Chegamos em 2021 com esperança
As dores continuam, a luta registra
A força que emana vontade e pujança
Para venceremos a catástrofe finita.
 
Há sempre confiança esperando luz
Na abertura da janela uma fresta
O sol pela sua igualdade nos induz
A olhar em cada clarão uma sesta.
 
Oh, abraço de que necessitamos
Do toque roçando a pele carente
Do olhar oferendo guarida, estamos
Do aperto de mão tão comovente.
 
Mas chegaremos lá, Deus que é amor
Nos brindará com sua força e poder
É só acreditar, não seja desamor
A fé é a força maior do seu querer.
 
Os amores verdadeiros sejam firmes
Aos pequenos amores reforço diário
Aos mal-amados, não decline, reafirme
A procura da paz, limpe o armário.
 
Quatro dias é só o início do novo ano
Com caminhos entre curvas perigosas
Escolhamos o melhor ponto meridiano
Para uma rotação com linhas luminosas.
 
Feliz 2021 

Sonia Nogueira

sábado, julho 11, 2020

 

 Quando a Chuva Parar 
 
A terra úmida acolhe a semente
Espera a flor brotar, frutificar
Sorrisos fartos e sorridentes
Mãos se apertarem para brindar
 
A vida, em sufoco passageiro
Portas se abrirem em comunhão
O vento continuar seu roteiro
O sol acolher a todos sem furacão.
 
Não vai demorar, tudo tem começo
Meio e fim, nessa vida de incertezas
Coração em esperança tem apreço
Pelos seres que lutam em defesa
 
Da vida, presente de Deus, criador
Basta ter fé e devoção velada
Segurar as rédeas do agressor
O tal Colvid 19, na vencível jornada
 
O momento requer oração e paz
Mente sã, não deixar cair o amor
Aquietar esse momento fugaz
Com as mãos postas ao pai Redentor


Sonia Nogueira 


segunda-feira, março 09, 2020

*DIA INTERNACIONAL DA MULHER





No dia 7 de março, na Academia Feminina de Letras do Ceará,
 AFELCE, sob a presidência da escritora Clara Leda, comemoramos o
 Dia Internacional da Mulher. Tivemos a palestra da acadêmica 
Nice Arruda, sobre superação,em seguida sarau poético,
 encerrando com coquetel.

*Eu Mulher

Estou aqui, não sei para que vim
Nem sei para onde ainda caminhar
Só sei que aqui cheguei e por fim
Mas nunca acabei de aqui chegar

Às vezes eu sou vazio do nada
Outras, emoção a procura de mim
E vou seguindo nessa jornada
Levando pedaços, sou carmim

Sei apenas que não parei no espaço
Muitos momentos bons me abraçam
Os bancos do saber não foi cansaço
Ergui a taça das palavras que traçam

A busca das mulheres em direções  
Diversas, ao seu contentamento
E juntas abrimos valas e furacões
Nas profissões fincamos cimento

Apoio tivemos da sociedade, família
Dos filhos, maridos, amores, parentes
Igualdade nem sempre, será vigília
Estaremos unidas e corpos presentes

Feliz dia da MULHER com louvor
Que a paz nos una na dor ou no amor  

Sonia Nogueira





domingo, dezembro 08, 2019

*TROVAS NATALINAS




*Trovas Natalinas

Mais um ano está findando
a vida correu apressada
a cidade aflita olhando 
esperança iluminada

Jesus menino no berço
quieto olhando o passado
dois mil anos não esqueço
o momento ali aclamado

a mãe, registra a história
humilde, a palha quentinha
vida e sagrada vitória
animais vigia a santinha

por fim o menino lembra
ei, hoje é meu aniversario
não fuja desta contenda
de luta, luzes, calvário

renovemos a esperança
no perdão dos teus pecados
criem uma nova aliança
dei-te na terra os espaços

unindo em fraternidade
amigos país e irmãos
honra a família, a bondade
cantemos, demos as mãos.

Sonia Nogueira

Recitei na comemoração Natalina da
 UBT, União Brasileira de Trovadores


*DIA DO VOLUNTÁRIO



Poema sobre o Dia do Voluntario na Sociedade 
de Assistência aos cegos


*Dia do Voluntário 
05 de dezembro

Que hora de encanto é essa
Em saudar os voluntários aqui
Ofertar um sorriso e sem presa
Abraçar o projeto no porvir

Esperanças nascem nos dias
Ao receber em farta comunhão
A grata tarefa que nos guia
Em ajudar nosso distinto irmão

Quero externar sincero pensar
Por essa instituição benfeitora
Na labuta diária, ao projetar
Suas ideias e força construtora

Em cada devir um tijolinho
Que eleva eficiência nesse SAC
Passos vão seguindo mansinho
Pela condução, firmeza e lacre

Muitos trabalham por essa família
Luzirene ordena a gravação
Citar nomes é tarefa em maestria
Para Andreia com raça e devoção

Mais um ano essa casa consagrada
Pelas mãos e mentes que os guiam
Educadores desprendem a jornada
Na direção Lizélia, os conduzem

Feliz dia a todos os voluntários

Sonia Nogueira




domingo, novembro 03, 2019

*AVENTURA DA VIDA




A Ventura da Vida 

Era o paraíso seu canto escuro,
O liquido vermelho ali fluía,
O corpo vergava na tez, obscuro,
Labirinto sem portas, só poesia.

O canto é suave, ó águas tranquilas!
A música tocando noite e dia
Um tique taque rosna cachoeiras,
E no embalo da vida a melodia.

No chão o fluído avisa sua chegada,
O olhar embaça, a mente confabula,
Oh, miragem, não sei, qual a cilada?

Impacto e emoção, que luz tardia!
O véu da escuridão rasga e rotula,
O grito vence a vida que inicia.

Sonia Nogueira

sábado, julho 13, 2019

*O QUE NADA CUSTA


 


O que Nada Custa 


A luz que se recolhe sonolenta,
O equilíbrio do tempo pernoitando,
Alvorada, o silêncio sem tormenta,
Som que sai livre do eco solfejando.

O bando de andorinhas revoando,
O despertar do sono num sorriso,
O sonho na penumbra professando,
Se ainda existe Céu ou paraíso.

O abraço que oferta noutro abraço,
A lágrima derramada, a saudade,
Ombro que colhe, abriga no antebraço.

Nada custa o valor do teu sorriso,
As palavras  que em deleite e amizade,
Leio-te sob o olhar calmo, conciso.

Sonia Nogueira

Do Livro- Nas Entrelinhas
Sonetos meus